7 Plantas e Raízes Que Curam

Plantas e Raízes Que Curam (parte 1)

raizes que curam
Desde os tempos mais remotos, as plantas sempre estiveram presentes na vida do homem. A utilização dos vegetais com fins terapêuticos é anterior ao desenvolvimento
da ciência. Cada povo possui sua própria listagem de ervas medicinais, geralmente plantas comuns no território em que habitam, cujas aplicações são transmitidas através de gerações.

Nas tribos indígenas, por exemplo, o pajé, uma das maiores autoridades depois do cacique, nada mais é que um profundo conhecedor dos segredos do mundo vegetal,um curandeiro naturalista.E pensando nisso eu vou descrever aqui pra você uma lista de plastas e raízes que curam,vou dividir esse artigo em varias partes para que não fique muito longo.Bom começamos com a Acasia:

ACASIA

Nome científico: Acácia Hórrida, Acácia Senegal

A Acácia pertence à família das Leguminosas Mimosídeas.
Seus ramos são fortes e suas flores muito perfumadas. É através de incisões no tronco dessa planta, originaria da África do Sul, que se extrai a goma arábica, uma substância densa e pegajosa. A Acácia é recomendada para o tratamento de problemas intestinais, queimaduras, sendo indicada ainda para uso veterinário, uma vez que constitui um excelente remédio para nefrite canina.

ALECRIM

Nome científico: Rosmarinus officinalis

Segundo as crendices populares, o alecrim é uma planta que ajuda a espantar o “mau olhado”, a inveja. Mas essa planta, que pertence à família das Labiadas, tem ainda inúmeras funções terapêuticas. É  indicada, entre outras coisas, para o tratamento de abscessos, asma e reumatismo. 0 alecrim apresenta caule lenhoso, com folhas pequenas e finas. Suas flores são azuladas, possuindo também
frutos. Esta planta exala um perfume forte, por isso é utilizada pela indústria de perfumes. Uma outra propriedade importante do alecrim é a de estimulante, dando força e vigor às pessoas com fraqueza e exaustão devido a atividades físicas e intelectuais.

ALFAVACA

Nome científico: Ocinum Basilicum

Pertencente à família das Labiadas é uma planta herbácea (erva), originária dos países com clima tropical, a exemplo do Brasil. A Alfavaca é aromática e pode ser muito útil na cozinha para a preparação de molhos e sopas, conferindo um paladar especial ao prato. Quando dessecada conserva intacto o seu perfume.É uma planta anual (que só cresce em determinadas épocas do ano). Apresenta-se com uma haste reta, suas folhas são verdes e brilhantes, um tanto carnosas. Para a preparação de medicamentos são utilizadas suas folhas frescas ou secas. É conhecida ainda pelos seguintes nomes: manjericão-de folha-larga, manjericão-dos-cozinheiros, erva-real, remédio-de-vaqueiro etc.

ALFAZEMA

Nome científico: Lavandula Officinalis

Esta talvez seja uma das plantas aromáticas mais populares de nosso pais. Sua origem, entretanto, é européia. Pertence também à família das Labiadas. É um arbusto perene, isto é, que não precisa ser replantado, cuja altura varia
entre 50 cm a 1 m. Suas folhas são longas e finas, cobertas por uma lanugem esbranquiçada, distribuídas em vários
7
ramos. As flores são azul-violeta, reunindo-se em
glomérulos com a forma semelhante a uma espiga.
A alfazema é indicada para os casos de nevralgia, excitação nervosa, insônia, vertigens, laringites, entre outras aplicações, além de sua utilização na perfumaria. Para a preparação de medicamentos, utilizam-se suas flores, que devem ser dessecadas ao ar livre e à sombra.

ALTEIA

Nome científico: Althaea Officinalis

Pertencente à família das Malváceas, a Altéia é uma planta
perene (que não precisa ser replantada). Seu caule é reto e
pode atingir a altura de dois metros. Suas flores possuem
cinco pétalas e as folhas são ovais, cobertas por uma lanugem prateada que dá a elas uma coloração prata. É também conhecida como malvaísco ou malvarisco.
A Altéia pode ser usada como laxante, calmante, diurético
e expectorante. Esta planta se adapta bem a terrenos úmidos e pantanosos.

AMI

Nome científico: AmmíMajus

É encontrada na Itália, nos terrenos áridos. Pertencente à
família das Umbelíferas, possui uma raiz lenhosa, caule
cespitoso. Pode chegar à altura de 1,5 m. Seus ramos são
finos e cilíndricos e as folhas franjadas. As flores são
esbranquiçadas e amarelas e os frutos contêm várias sementes. Esta planta possui várias utilidades terapêuticas,
sendo indicada, principalmente, para problemas digestivos
e favorecimento da secreção láctea e menstruações.

Gostou Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *