Alimentação na Gravidez

Todos nós sabemos a importância de uma alimentação saudável para a manutenção de nossa saúde. Se a mulher for gestante, o cuidado na escolha dos alimentos que irá consumir deverá ser maior ainda. Saiba lendo o texto abaixo como deve ser feita alimentação na gravidez para promover o bem-estar tanto da mãe quanto do bebê.

A importância de escolher os alimentos corretos

Começamos este texto desmentindo algo que é muito comum de se ouvir: gestante NÃO deve comer por dois. Ela precisa se alimentar de forma equilibrada, para prover todas as necessidades que o feto precisa para se desenvolver com saúde.

A alimentação do bebê na gestação irá influenciar na forma dele se alimentar pelo resto de sua vida. Alimentos saudáveis diminuirão as chances de desenvolver doenças do nascimento em diante, além de proporcionar oxigenação ao feto.

alimentação na gravisezInício do desenvolvimento

Nos três primeiros meses, o bebê está em fase de desenvolvimento do sistema nervoso. É importante que a gestante coma bastante alimentos ricos em vitaminas, assim como ácido fólico, para a formação do tubo neural. É importante que a alimentação na gravidez contenha salmão, linhaça, truta e sardinha.

Procure ingerir gorduras insaturadas na gestação, como azeite de oliva, óleos de girassol e canola, evitando gorduras saturadas e trans, que estão presentes na margarina e nos produtos industrializados.

Durante o ciclo, até o final da gestação

Entre a 28ª e a 40ª semana de gestação, é importante que a mulher consuma alimentos integrais em substituição aos refinados, feitos com farinha branca. Isso porque a taxa de glicose no período não pode estar alta, o risco de obesidade, diabetes, problemas cardíacos e hipertensão arterial. Uma boa alimentação na gravidez evita problemas tanto para o bebê quanto para a mamãe, evitando doenças deste tipo.

Por este motivo, o consumo de pães, arroz, massas, bolachas e cereais está liberado, desde que sejam feitos com farinha integral. Deixe o consumo de produtos refinados e doces mais esporádico e em porções pequenas, para manter o nível de açúcar controlado no sangue.

gravidezAlimentos que devem ser evitados

As futuras mamães devem evitar ou comer pequenas porções e, de vez em quando, de peixes e frutos do mar crus, além do consumo de alguns queijos como roquefort, gorgonzola e do tipo minas. Carne mal passada ou crua também deve ser evitada, assim como ovos que não estiverem bem cozidos. É aconselhável evitar miúdos e bife de fígado, para não prejudicar o feto com sobrecarga de vitamina A.

Voltando a falar de peixes, algumas espécies devem ser evitadas, como cação, peixe-espada e tubarão, pois podem ter mercúrio. O atum pode ser consumido, mas no máximo quatro latas por semana ou dois filés frescos pelo mesmo período. Os outros tipos estão liberados.

Bebidas proibidas

As bebidas também interferem no desenvolvimento e na saúde do feto, por isso precisamos citá-las na alimentação na gravidez.

O consumo de bebidas alcoólicas está expressamente proibido, pois pode causar danos sérios ao bebê. O café e alimentos com cafeína também devem ser cortados ou reduzidos a 300 mg por dia, para não causar aborto espontâneo ou baixo peso. Beba no máximo três xícaras por dia, de preferência o tipo descafeinado.

Gostou Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *